Feb 04
postado por: Ique

Outro dia.

Trilha:

Um dia, um cara me mandou uma mensagem perguntando:

“Ique, namoro há 8 anos.

Às vezes, não sei se o que eu sinto é amor, carinho ou amizade.

Você já passou por isso?”.

 

São 7h30 da manhã.

Escuto meu pai acordando.

Vou até o quarto para dar um beijo.

Isso é amor.

Ele não consegue se levantar.

Então eu o abraço e carrego até a cadeira de rodas.

Isso é amizade.

Ele não consegue tomar banho.

Visto a minha bermuda

e dou banho nele.

Coloco muito sabão

até ele virar um urso polar.

Isso é bagunça.

Ele gosta de tomar banho escutando Roberto Carlos.

Coloco a música.

Isso é amizade.

Aprendo a cantar Roberto Carlos.

Isso é amor.

São 9 horas da manhã.

Ele não consegue comer a torrada inteira.

Corto em pedaços pequenos.

Isso é carinho.

Ele não consegue fazer a barba.

Então faço a barba pra ele.

E deixo metade do bigode.

Isso é bagunça.

São 10 horas da manhã.

Desço com ele para tomar sol.

Isso é amizade.

Ele sempre gostou de voar.

Paro a cadeira de rodas na entrada do prédio e falo:

“Bom dia!

Aqui é o comandante Carvalho direto da cabine de comando.

Céu azul. Temperatura de 28 graus.

Tempo estimado da viagem 30 segundos.

Obrigado e tenham um excelente voo”.

Puxo a cadeira pra trás. (por favor, mãe, não leia isso),

e começo a empurrar em alta velocidade

pelo pátio do prédio.

Ele começa a sorrir.

Isso é aventura.

São 12h30, hora do almoço.

Almoço com ele.

Isso é amizade.

Ele não consegue comer sozinho.

Coloco um pouco na colher e falo:

“Tripulação, preparar para a decolagem”

E a comida vai voando para a sua boca.

Isso é carinho.

Ele sempre gostou de beterraba.

Eu nunca gostei.

Hoje nós dois comemos.

Ficamos com a boca roxa rindo um para o outro.

Isso é amizade.

São 13h30, hora da soneca.

Coloco meu pai na cama.

Dou um beijo e falo:

“Dorme bem.”

Isso é carinho.

Saio para trabalhar.

São 20 horas, volto pra casa.

Quando abro a porta,

todos os dias meu pai está na sala me esperando.

Fecho a porta,

ele abre um sorriso.

Isso é amor.

Ele não consegue ir ao banheiro.

Dou um abraço,

levanto da cadeira e coloco na privada.

Isso é amizade.

Ele não consegue se limpar.

Visto a minha bermuda.

E dou banho nele.

Isso é carinho.

Coloco o chuveiro quente para tudo ficar embaçado.

Começo a desenhar no Box.

E narrar uma história.

Ele fica sorrindo.

Isso é sonhar.

São 21 horas, hora de dormir.

Antes de colocar na cama.

Pego a fralda.

E uma caneta esferográfica.

Desenho o símbolo do super-homem na fralda.

Ele começa a rir.

Isso é amizade.

Coloco ele na cama.

Sento ao lado.

E começo a contar o resto do meu dia.

Isso é carinho.

Ele não consegue mais falar.

Então, responde com os olhos e um sorriso.

Isso é amor.

São 23horas, ele dorme.

Levanto, dou um beijo

e falo no ouvido dele:

“Eu te amo. Até amanhã”

Isso é esperança.

Vou para o meu quarto.

Meu pai sempre disse que as estrelas são anjos.

Então, todos os dias antes de dormir, vou até a janela.

Começo a olhar para as estrelas.

Respiro fundo e falo:

“Onde você está agora, meu anjo?

Eu sei que você pode me escutar.

Por alguma razão,

eu e meu pai nos encontramos aqui na Terra.

E descobrimos o que é o amor.

Queria que tivéssemos mais tempo juntos.

Porque agora estamos aprendendo

o que significa ser humano.

Então meu anjo, por favor, seja paciente.

Não leve meu pai hoje,

o.k?”.

 

Eu e meu pai “voando”

 

 

Capa do post:
Filme: The Intouchables