Oct 24
postado por: Ique

Como dizer eu gosto de você.

Trilha do Post: It's Us

Artista: Meadows

Eu passei o dia pensando:

“Como dizer o que eu sinto?”.

Nós nunca falamos sobre isso e talvez você não saiba.

Mas não gosto de rotina

e nem de amores que podem ser medidos.

Eu gosto do desconhecido.

Não espere de mim o equilíbrio. Não é meu estilo.

Sou o imprevisto.

Gosto de me arriscar.

Acho que, se você não saltar, nunca saberá se pode voar.

Não deixe o medo de cair te travar.

Às vezes, é preciso uma boa queda

para tirar você de um lugar em que não deveria estar.

Não gosto que tentem controlar meu jeito de amar.

Posso andar de mãos dadas,

mas não gosto de fazer planos.

Eu vivo o momento. Não acredito em destino.

Eu realmente não sei para onde estou indo.

Mas eu sei que quando você enfrenta o que não conhece,

a vida te sorri e agradece.

Meu amor vive em círculos.

Algumas vezes ele vive no estado platônico

e outras com as borboletas no estômago.

Ele não caminha em linha reta.

Algumas vezes é mágico e, em outras, é trágico.

Às vezes é um poema perfeito, com palavras nunca ditas.

Em outras, é um grande desastre cheio de mentiras.

Acho que amar é como pegar uma estrada

sem saber o que se vai ver ou encontrar.

Eu nunca sei o que pensar,

mas sempre deixo o amor me levar.

Sei lá, prefiro me magoar a não sentir nada.

Não consigo fazer charme e não telefonar.

Eu ligo no dia seguinte e chamo para encontrar.

Não vejo por que esperar

pelo melhor que a vida pode me dar.

Eu gosto de gente que chega de repente

e que diz logo o que sente.

Mas, ao contrário de outras pessoas,

não gosto de sexo sem compromisso.

Gosto daquele tipo de relação

em que eu acordo sorrindo.

Prefiro pessoas de verdade.

Que cometem erros, fazem bobagem e seguem em frente.

Pessoas que pensam diferente.

Que usam o olhar em vez das palavras para se expressar.

Porque as palavras não podem dizer o que o amor pode fazer.

Além disso, o que hoje é fácil de falar

amanhã pode ser difícil de esquecer.

Então, deixe pra lá as palavras.

O olhar é a única linguagem

que não pode ser mal interpretada.

Eu nem vi a hora passar. É 1h15 da madrugada.

Será que vamos passar mais uma noite sem dizer nada?

Talvez você não tenha percebido ainda,

mas eu quero ir até a sua casa.

Quero te abraçar, te tocar e te beijar.

Abra a porta do seu quarto e me deixe entrar.

Às vezes, todas as respostas estão bem atrás da porta.

Esqueça tudo.

Feche os olhos por alguns minutos

e imagine tudo o que estaríamos fazendo

se estivéssemos no escuro.

E se, por acaso, você estiver sorrindo,

pode me dar um momento antes de eu ir?

Ouça atentamente o que eu tenho a dizer:

Se você também pensa em mim, em vez de fugir,

por que não me diz sim?